quinta-feira, 2 de abril de 2009

56 ANOS DE EMANCIPAÇÃO: Um presente para Nova Venécia


Vista aérea da cidade de Nova Venécia no final do século XX. O rio Cricaré desenha o contorno da cidade e é testemunho destes 139 anos de colonização. Foto: Manoel Henrique Martins (Fotomat), 1997.

O município de Nova Venécia tem muito a comemorar em 2009.Neste ano completamos 139 anos de COLONIZAÇÃO e 56 anos de EMANCIPAÇÃO.
Em 1870 o major Antônio Rodrigues da Cunha e seus escravos africanos e descendentes lançavam os fundamentos da colonização de Nova Venécia com a instalação de sua fazenda da Serra dos Aymorés.
Em 1953 foram votadas, primeiramente na Câmara Municipal de São Mateus e depois na Assembléia Legislativa, Leis Municipal e Estadual que declaravam criado o município de Nova Venécia INSTALADO há 55 anos atrás em 26/01/1954.
São dois momentos cruciais da História de nosso município, sobre os quais, hoje devemos refletir para entender nossa formação, buscar nossa identidade e nos prepararmos para enfrentar os desafios deste novo século.


E o Projeto Pip-Nuk oferece um presente a todos os venecianos. Já está disponível no You Tube uma pequena montagem feita com cenas do filme Sagarana: O Duelo gravadas no Casarão dos Escravos em 1973 (saiba mais sobre este filme em outra postagem do blog) e uma gravação de audio caseira, do início da década de 1980, da música "Caminheiro", interpretada pelo saudoso Grupo Musical Engenho Novo.
A música utilizada no videoclipe é de autoria de Alcir Bolzan (filinho) e rendeu ao Grupo Engenho Novo o primeiro lugar no 4º Festival da Canção de Colatina no início da década de 1980. O Grupo Musical possuía a seguinte composição: Juarez Frigerio (vocal e percussão), Alemir Franco (vocal e bateria), Odilon Reis (vocal, compositor e violão 12 cordas), Alcir da Silva Bolzan “Filinho” (compositor, vocal e violão), Ari Sartório Teixeira (flauta transversal), Almir do Nascimento (contrabaixo e violão), Orman Salvador Toscano “Ormanzinho” (gaita), Juarez “Gil do Norte” (acordeon). As gravações caseiras foram feitas entre 1983-1984, em um gravador doméstico de fita cassete, no porão da casa de Juarez Frigerio, onde costumavam reunir-se para ensaios.


O Grupo Musical Engenho Novo posando para foto em um dos cartões postais de Nova Venécia, a Cachoeira Grande do rio Cricaré, no início da década de 1980. Foto: Acervo de Alcir Bolzan com montagem de Aldo Prando.

No início desta década (aprox. 2002) Aldo Prando, empresário e promotor de eventos em Nova Venécia, remasterizou algumas gravações do Engenho Novo passando-as para o meio digital.

Algumas destas músicas podem ser ouvidas em nosso blog.
Prestamos assim, uma justa homenagem a estes dois ícones da cultura veneciana hoje inexistentes: Casarão dos Escravos e o Grupo Musical Engenho Novo e esperamos com isso sensibilizar a sociedade e o governo municipal para necessidade de preservar o patrimônio cultural e natural que ainda existe em nosso município.
Acesse o Link do You Tube pela janela ao lado, assista o vídeo e divulgue.
O Patrimônio Cultural Veneciano agradece!

Um comentário:

Genebra disse...

Gratas lembranças desta época, pois algumas vezes tive a oportunidade de ver e ouvir este grupo Engenho Novo. Com certesa essa rica cultura veneciana não pode simplesmente apagar-se de nossas memórias. Parabéns pelo projeto. Genecy.

ATENÇÃO!!!

Este blog é específico para difusão e estudo do patrimônio natural e cultural do município de Nova Venécia, bem como, tudo que norteia a sua cultura, memória e meio ambiente. A utilização, do material aqui disponibilizado (seja texto ou imagem), por qualquer veículo de comunicação, deve ser previamente solicitada ao Projeto Pip-Nuk por meio do e-mail: projetopipnuk@yahoo.com.br e jamais poderá ser publicada sem menção ao seu autor (quando houver) e ao respectivo blog.